segunda-feira, 26 de abril de 2010

in-felicidade & tristeza

happiness is a warm gun...

Certa vez me disseram: “Felicidade é utopia. Ninguém é feliz. Eles estão felizes.” Até que ponto a afirmação é verdadeira?
É improvável alguém conseguir ficar feliz durante sete dias? As revoltas, mágoas, decepções, azar, notícias ruins que se manifestarem no meio do caminho serão apenas obstáculos insuficientes para a pontinha de infelicidade surgir?
Será a raiva, um sentimento tão sólido e poderoso que faz do ser humano vingativo, inquieto, impaciente, triste, infeliz?


fe.li.ci.da.de
1. qualidade ou estado de feliz; ventura, contentamento.
2. sucesso; êxito.


O que me faz feliz são momentos.
O que me dá imensa paz e me faz sorrir interiormente é observar o pôr-do-sol seja do meu quarto, da varanda do meu apartamento ou do oitavo andar da faculdade ao som de Marvin Gaye ou qualquer trilha sonora que me comova e agite meu cérebro. Há tantos momentos supérfluos que podem render aquele pensamento de estou-tão-feliz-que-poderia-morrer-agora. Você pode sentir tamanha sensação de benção no momento em que saboreia sua torta preferida de morango, qualquer outro doce delicioso ou apenas em estar na companhia de quem gostaria exatamente onde gostaria.


Cazuza afirmou: “ás vezes, fico triste, mas não consigo me sentir infeliz”. Sinto o mesmo. Não consigo me olhar no espelho e me chamar de infeliz. Sou grata por tudo que tenho e já tive. Tenho alguns amigos leais e prestativos, minha família é unida, estudo na universidade mais conceituada do meu curso do Nordeste, sou saudável, tenho minha caneca de oncinha preenchida com café religiosamente ás seis horas da noite, meus discos trazem suspiros e me socam com a realidade.
Reclamo do calor, trânsito, das pessoas, comidas, barulho de obra, professores carrascos, fracassos amorosos, mercado de trabalho, mas juntos não são suficientes para me sentir infeliz.
Tristeza e infelicidade são bem diferentes e talvez a pessoa que me disse que ninguém é feliz e sim, está feliz não saiba diferenciá-los.

Um comentário:

Edgerson disse...

Fiquei aqui pensando !
O que seria felicidade ?
Daí me veio a mente uma outra pergunta .
O que seria a tristeza ?
Acho que a felicidade n teria graça , se não tivesse a tristeza .
Precisamos da tristeza . para saber o gosto que tem a felicidade .
Se não tivesse a tristeza ,como poderíamos saber que ela é realmente boa
Se não fosse o silencio como poderíamos , contempla o barulho, mesmo que seja, gery cantando em baixo do chuveiro
Acho que um precisa do outro .
A tristeza foi feita para podermos perceber a importância da felicidade .
O silencio para podermos ,perceber a importância do som .
É a mesma coisa ,o que seria de tom sem Jerry .
Torta sem morango .
Laís sem disco de vinil .
Daí você pode esta se perguntando .
Isso quer dizer que sempre teremos que conviver com a tristeza ?
Não ... um dia quando aprendermos apreciar tudo que a vida tem de bom.
E deixa de ver só as coisas ruim
Daí vamos ser felizes
E a tristeza será só um simples passado